As Universidades na Ásia

Até o presente momento, houve pouca análise histórica e praticamente nenhuma
análise comparativa do ensino superior asiático, existindo pouco estudo
comparativo detalhado do surgimento da universidade moderna na Ásia, ligando
o desenvolvimento histórico das universidades na região com as realidades
contemporâneas e os desafios futuros.
As pesquisas descrevem sistemas de ensino superior em onze países – Coréia,
China, Vietnã, Camboja, Malásia, Filipinas, Cingapura, Indonésia, Tailândia,
Índia e Japão – e exploram semelhanças e diferenças através de dois ensaios
comparativos. Cada estudo de caso inclui uma discussão sobre a natureza e a
influência das tradições educacionais indígenas e europeias; uma análise
detalhada dos padrões de desenvolvimento; e um exame minucioso de questões
contemporâneas como crescimento populacional e acesso, custo, o papel do
ensino superior privado, o sistema de pesquisa, autonomia e responsabilidade.
Melhores faculdades de engenharia de alimentos em barretos
A colonização foi de grande importância para o curso do ensino superior na
América Latina, e o espírito do período colonial estava entrelaçado na Igreja. Nos
anos 1800, vários países, incluindo Chile, Equador e Colômbia, assinaram
contratos com a Igreja Católica, ou modelaram sua constituição em valores
católicos, declarando-se estados católicos. As universidades da América
Espanhola foram criadas para servir a Igreja e o Estado simultaneamente. Eles
muitas vezes funcionavam pela autoridade de “Bulas papais” e Cartas Reais e
eventualmente incluíam direito, medicina e economia, etc.